Site Autárquico de Vila do Bispo

Início |domingo, 22 de outubro de 2017 | Mapa do Site | Adicionar aos favoritos |
-a +A
Mapa do Concelho

PUBLICAÇÔES

Iniciativas

Planos Municipaisfestival de Observação de AvesComissão de Proteção de Crianças e JovensVila do Bispo Arqueológica | Terra de DescobertasProteção CivilApresentação do Programa Polis Litoral Sodoeste Vila do BispoSistema de Gestão da QualidadeDescubriter

Igrejas e Capelas

Igreja Matriz de Vila do Bispo

O templo actual foi, provavelmente, construído por finais do Século XVI, sendo o seu orago Nossa Senhora da Conceição.
A Igreja é de uma só nave e apresenta o interior forrado de azulejos e talha dourada, tendo ambos os elementos artísticos sido colocados em data correspondente ao 1.º Quartel do Século XVIII.
A Capela-mor é coberta por abóbada e é consagrada a Nossa Senhora da Conceição, tendo sido outrora dedicada a Santa Maria do Cabo. Possui duas tábuas dos finais do século XVI, representando os Apóstolos S. Pedro e S. Paulo.
Destacam-se, ainda, a Capela de Nossa Senhora do Carmo e o Altar que lhe é fronteiro, elementos que são compostos por talha dourada de uma qualidade soberba.
Merece, também, ser mencionado o Tecto, formado por Caixotões de Madeira, pintados com motivos espirituais e onde, ao centro, se encontrava o Brasão de Armas Nacional. 
Numa Sala anexa à Igreja, está instalado um Museu, onde se encontram expostas diversas alfaias religiosas, paramentos e algumas peças arqueológicas.  
Na sacristia, pode-se encontrar um Arcaz do séc.  XVII.

 

 

Igreja Matriz Barão de S. Miguel

Destaca-se na povoação a sua Igreja Matriz, provavelmente edificada durante o Séc.  XVI. Apresenta uma só nave e torre sineira, no entanto, o elemento mais notável é o seu Altar-Mor (Barroco), consagrado a São Miguel, Arcanjo.

  

 

Igreja Matriz de Budens

Situada no centro de Budens, a igreja, consagrada a São Sebastião, data do séc.  XVI. Tem uma só nave. O interior não apresenta, actualmente, nada de notável, uma vez que todo o seu recheio de talha dourada se perdeu por acção do sismo de 1969.
Foi destruída pelo terramoto de 1755 e, por isso, reconstruída em 1762. No entanto, sofreu outras obras de restauro e remodelação em 1877 e 1926, respectivamente.
Possuí imagens antigas em madeira, de entre as quais: Nossa Senhora do Rosário, S. Pedro, Senhor Morto e S. Sebastião, padroeiro de Budens.

 

 

Igreja Matriz da Raposeira

Situado na povoação da Raposeira, este templo do séc. XVI, tem como orago Nossa Senhora da Encarnação. É composto por uma só nave, tem torre sineira terminada em pirâmide octogonal e Portal Manuelino decorado.
A Capela-mor é abobadada e o arco triunfal é tripartido em colunelos assentes em capitéis decorados de arenito vermelho. Uma porta a nascente, que dá acesso ao cemitério da povoação é, também, de estilo Manuelino.
No interior, destacam-se as duas Capelas laterais, que exibem uma boa talha dourada, do séc. XVIII.

 

 

Capela de Santo António  (Budens)

A sua construção deverá remontar ao Séc. XVII.
O Altar desta Ermida é em Talha e nele se destaca a imagem do Padroeiro Santo António, em madeira, escultura do Séc. XVIII.

 

 

Ermida de São Lourenço (Vale de Boi)

Situa-se na aldeia de Vale de Boi. Terá sido construída no Séc. XVII, em período que se desconhece com exactidão.
No interior, merece destaque o painel de azulejos setecentistas que se encontra embutido no Altar-Mor. Nele está representada uma Grelha, o instrumento de tortura em que foi martirizado o seu Padroeiro, S. Lourenço.

 

Capela de Santa Elizabete (Boca do Rio)

Situada junto à Praia da Boca do Rio, a Capela de Santa Elizabete, actualmente reduzida a paredes arruinadas, data, possivelmente, da Época Medieval.

 

Capela de Nossa Senhora de Guadalupe

Capela situada a cerca de 2 km, a nascente, da Raposeira, constituiu um local de culto do Infante D. Henrique. Trata-se de um edifício de estilo Romanico-Gótico, a sua construção poderá ter ocorrido durante a segunda metade do séc. XIII, apresentando uma planta rectangular, com uma só nave, e paredes apoiadas em potentes contrafortes.
A cobertura é de telha vã, com duas águas, possuindo gárgulas. A frontaria tem porta ogival, com capitéis decorados por encordoados e um rosto humano, sendo encimada por uma rosácea. 
A Capela-mor é coberta por abóbada nervurada, com dois florões, suportada por arcos ogivais que assentam em oito colunas laterais com capitéis. Estes são ornamentados à maneira românica com ramos, folhagens, conchas e representações humanas e animais. A parede do fundo está rasgada por uma janela geminada de arco redondo. Merecem ainda destaque o arco triunfal e as colunas laterais da Capela-mor, em grés de diferentes cores.
Esta Capela, resistiu ao terramoto de 1755, tornou-se assim um raro exemplar da arte de medieval numa região onde poucos monumentos deste tipo conseguiram sobreviver.   Esta construção religiosa é a mais antiga que se conserva nesta zona do Barlavento Algarvio.

 

Capela de Nossa Senhora da Graça

No complexo da Fortaleza, quando se entra, após atravessarmos um corredor abobado que dá acesso à Praça de Armas, destaca-se, ao fundo, do lado direito, um templo dedicado a N.ª Senhora da Graça, que se supõe ter sido construída no tempo do Infante D. Henrique.
Na frontaria, abre-se um portal de estilo renascentista, que se crê ser de construção posterior (Séc. XVI).
No seu interior, de uma só nave, destaca-se o Altar-Mor, com um retábulo de madeira e três pedras tumulares. Em nichos, co-laterais à Capela-Mor, podem ser observadas as imagens de São Vicente e de São Francisco, ambas, possivelmente, dos Sécs. XVII ou XVIII.
 

 


 

 

  • Igreja matriz de vila do Bispo
  • Igreja de Barão de São Miguel
  • Igreja de Budens
  • Igreja da Raposeira